Na França, fez o curso de Parasitologia na Faculdade de Medicina de Paris e o curso intensivo de Medicina Veterinária Exótica.
Em seguida, perante a Universidade de Paris, defendeu com distinção e louvor a tese “Acuarioses dês Oiseaux Domestiques”, obtendo, assim, o título de Doutor em Veterinária. Recebeu, ainda nesta ocasião, a medalha de bronze em Menção Honrosa conferida pela “Commision dês prix de thése de Paris”.
Visitou os principais centros de estudos dos seguintes países: França, Bélgica, Suíça, Holanda, Dinamarca e Alemanha; passou três meses nos Estados Unidos a convite do Escritório Técnico de Agricultura Brasil-Estados Unidos.
No decorrer de sua carreira em cargos e funções públicas, Guilherme Edelberto Hermsdorff foi ainda: Auxiliar de laboratório do extinto Serviço de Indústria Pastoril; chefe da inspeção de carnes e derivados, em Cruzeiro/SP; professor interino de Zootecnia Especial de Alimentação, da extinta Escola Superior de Agricultura e Medicina Veterinária; membro da comissão de reforma que deu nova estruturação ao Ministério da Agricultura;

Ministro Interino da Agricultura; professor catedrático da Escola Nacional de Veterinária, cadeira de Zootecnia Especial; professor catedrático da Escola Nacional de Agronomia, cadeira de Zootecnia Especializada, da Escola Fluminense de Medicina Veterinária; membro de várias bancas examinadoras de concurso para professores da comissão de eficiência do Ministério da Agricultura; diretor da escola veterinária Universidade Rural; reitor substituto da Universidade Rural; diretor do departamento de veterinária da Prefeitura do Rio de Janeiro/RJ; aposentou-se como professor da Escola Nacional Veterinária, com as vantagens do cargo da Universidade Rural; membro permanente dos Congressos Internacionais de Medicina Veterinária, com sede em Haia; “Chevalier Du Mérite Agricole de France”; membro correspondente da Academia Veterinária da França; membro correspondente da “Societá Italiana per Il Progresso della Zootécnica”; e, escreveu o livro “Versalhes & Ilata – Os dois grandes erros do século”, pela Editora Argus-RJ.
Ghilherme teve uma filha, Eloá, que se casou com o advogado Roberto Rêgo.

Material pesquisado: Livro Ampara Redivivo, de Heber Alves da Costa, oferecido ao acervo da família pelo descendente Juacyr Alves da Costa – Rio de Janeiro/RJ.

Voltar ao início.

www.000webhost.com